terça-feira, 30 de setembro de 2008

Jeremias e a teoria de Randall-Sundrum


Esta aconteceu há dois anos no Rio de Janeiro, num congresso de Matemática. Eu não estava presente, mas um passarinho me contou.

O fato é que a organização do evento convidara a famosa física-matemática Lisa Randall (foto à esquerda) para expor o seu famoso modelo de branas. Este modelo é mais conhecido por modelo de Randall-Sundrum, porque surgiu de uma parceria entre a Lisa Randall (Harvard) e um físico de Boston, o Raman Sundrum. É basicamente um modelo em cinco dimensões: três dimensões para o espaço onde vivemos (visto como uma membrana, ou simplesmente brana), o tempo como quarta dimensão e uma quinta dimensão que é compactificada, isto é tem um tamanho muito pequeno. Enfim, é uma espécie de contribuição que de certa forma substitui a teoria de supercordas em 10 dimensões e resolveria um problema grave da física que é o problema da hierarquia entre a força fraca e a gravitação, pois a gravitação é um quintilhão de vezes mais fraca que a força fraca e daí o problema (resta saber porque chamam a fraca de fraca, hahaha). O problema é resolvido graças às dimensões extras, onde a força gravitacional estaria diluída e num todo teria uma escala parecida com a da força fraca, mas seria vista na brana (no 3D) como algo muito mais fraco. Para resolver isso, na teoria de supercordas, além de termos 10 dimensões (6 dimensões extras), o espaço extra tem o tamanho de Planck, que é de 0.000000000000000000000000000000001 cm. Já o modelo da Lisa Randall prediz que o tamanho da dimensão extra poderia ser mesmo de 1 milímetro, o que permitiria que, ao contrário da teoria de supercordas, o modelo fosse testado no superacelerador LHC. Se o modelo de Lisa Randall estiver correto, por exemplo, a energia do superacelerador será capaz de acessar a real força gravitacional diluída na quinta dimensão e com isso criar um buraco negro (daí esta polêmica sobre o LHC como máquina do juízo final, que é totalmente furada). Caso contrário, não poderemos dizer se o modelo está certo ou errado.

Ok, temos a Lisa Randall e a sua teoria (melhor dizer modelo), feita em parceria com o Raman Sundrum e por isso é chamada de Randall-Sundrum. Duas pessoas diferentes que se uniram para criar o tal modelo... Lisa Randall + Raman Sundrum. É... duas pessoas diferentes (insisto neste pleonasmo)...

Voltando ao início da conversa, a história aconteceu no coquetel final do congresso de Matemática que mencionei. Estavam presentes três amigos meus que chamarei de Huguinho, Zezinho e... Jeremias (foto à direita). No coquetel estava lá a Lisa Randall sozinha a ver navios no horizonte de eventos. E todo mundo meio sem coragem de chegar perto. O fato é que, depois de beber todas, Jeremias disse para Huguinho e Zezinho: "vocshêss apoostam quanto, sic, que eeu chego naquela cshientista gostosa?" E Jeremias foi se aproximando para estabelecer um conhecimento mais íntimo. Huguinho e Zezinho resolveram também acompanhar Jeremias pois viram que era a oportunidade de suas vidas de promoverem um contato científico com a famosa física. Lisa Randall sorriu para os três, com aquela cara de "quem são eles?". Huguinho e Zezinho começaram a projetar seus braços no sentido de um aperto de mão. E Jeremias foi logo falando em inglês com a Lisa: "muuito praxeer em conhecshe-la, senhorita Randall-Sundrum". O disco arranhou, um forte cheiro de filme queimado no ar, Huguinho e Zezinho esconderam suas mãos, olharam para o teto, assobiaram, viraram as costas e discretamente se afastaram do lugar como a dizer "Jeremias? Nunca ouvi falar".

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Lula e seus 80%

Um pensamento sobre os 80% de aprovação Lula:

"Esse governo Lula não é limpo. Mas trocar por quem? Por muito menos o Collor caiu. Quem é PC Farias diante de Dantas? Mas todos estão envolvidos com o Dantas. Então é melhor perseguir a Polícia Federal." (Tamara Pedron)

Assim nos EUA como no Brasil...

Rejeitado o pacote de 700 bilhões... Quem rejeitou: a câmara de representantes (dos deputados) dos EUA. Por quê? Bem meu caro brasileiro que mora no exterior lavando prato, eu acho que está chegando a hora de voltar para o país de origem, infelizmente ou não para você... Sobre a razão de não ser aprovado o pacote, estive lendo o texto do projeto e uma coisa chamou minha atenção. Em um certo momento é dito que "o projeto reduzirá os pagamentos milionários aos grandes executivos por trás das instituições financeiras que quebraram, além de ampliar benefícios para os contribuintes".

Pergunta trivial: os deputados americanos terão cara de "grandes executivos" ou de "contribuintes"?

Lobby de executivo, latifundiário, famoso e poderoso sempre funciona... Enquanto isso, assim nos EUA como no Brasil, o meu lobby deve ter tanta força quanto a pipa do vovô. Como eu não tomo viagra, verei ad eternum os latifundiários sempre mais ricos e nunca pagando suas dívidas que rolam ad infinitum. Enquanto isso, estou tentando abrir meu guarda-chuva para me proteger da merda que foi jogada no ventilador do crédito imobiliário estadunidense...

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Vida de físico da Unicamp

Huguinho, Louquinho et al., Nature 1e-33cm (2010 oanoemquefaremoscontato) 666.

Papai Noel da falência bancária

Papai Noel sempre foi o símbolo de um Natal recheado em compras. Nestes últimos dias em Oxford vejo uma pichação de Papai Noel avisando com o dedo apontando em riste: "contenha o seu consumismo". Até eu que tento me conter com todas as minhas forças me senti culpado.

Hoje, chegando em Cambridge, vejo algumas notícias como:

1) O super-pacote de 700 bilhões para salvar os bancos 'micou'

2) O banco Washington Mutual teve a maior falência da história dos EUA

3) Hoje será lançado no Brasil o iPhone da Apple (e também: 'Celebridades tentam ir a festa de lançamento para conseguir telefone de graça, huahuahuahua')

4) O ator de 'Borat' é preso em desfile de moda

Não tenho muito a dizer sobre todas estas notícias de economia. O que penso já disse nos tópicos A e B anteriores. Eu quero falar de física, mas ainda não consigo, hehehe, porque tudo gira em torno de Wall Street e as pessoas prestam mais atenção no casamento da Juliana Paes do que no lançamento do LHC. Falar nisso, queria aproveitar e promover o blog do Celião que divulga as coisas da física uma forma séria e inteligente.

http://cadmjr.blogspot.com/

Mas enfim, o que o consumo sem limites pode fazer... Destruir a economia do país que promove o alto consumo por exemplo? :)

É, no ano passado estive nos EUA e fiquei observando como o estilo típico é altamente destrutivo. Eu sei que sem consumo não há economia, ou economia nos moldes paradigmáticos atuais. Porque existe essa história de que a economia entra em recessão e tudo vai para o ralo. Mas os estadunidenses são os mais consumistas e mesmo assim estão ido para o ralo da recessão dura. E com eles todos nós de outros países?

Papai Noel de Oxford prometo ser um bom menino e não comprar o iPhone, pelo menos por enquanto. Ser boa pinta não é comigo, meu caro Papai Noel de Oxford. Prefiro financiar as orquestras filarmônicas com o dinheiro que provavelmente eu compraria o iPhone. Ou aqueles projetos de arte nas favelas.

Por falar em boa pinta, o Sacha: o cara é um gênio, porque muito provavelmente ele colocará a cena da invasão no seu novo filme sobre moda, e no filme provavelmente ele colocará que a invasão teve repercussão mundial e o seu personagem ficou famoso e etc. Gosto desse cara. Ele tem peito e idéias originais para armar 'pegadinhas' ideológicas muito engraçadas e sem violência explícita. Acabo o presente post com ele, porque no mundo da moda existe muita coisa bonita, mas muita coisa perversa: é um bonito diferente de uma música de Beethoven, p.ex., que sempre será moda ad infinitum; as roupas de grife, por outro lado, perdem o significado em um ano, e você tem que consumir novos lançamentos da grife ad infinitum se quiser ser alguém boa pinta... Se a moda é verdadeiramente arte, então que os novos lançamentos acabem nos museus e não na Daslu. Papai Noel de Oxford, prometo ser um bom menino e nunca comprar na Daslu. Ponto final.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Por que ninguém roncou: a missão, reloaded


Na noite seguinte àquela do agarra-agarra francês (veja a história completa há dois posts anteriores) cheguei no hostel zonzo de sono, fui direto para cama. Era cedo, umas 20h. Uns 15 minutos depois o casal francês apareceu e pronto para mais uma!!!! Acho q eles queriam aproveitar que o quarto estava vazio. Eles me viram mas nem ligaram e começaram a se
esfregar. Quando eu iria conseguir dormir pelo amor dos meus filhinhos? Daí eu pensei numa estratégia. Fiquei numa postura yogi de morto (aquela que as pessoas são enterradas) e comecei a meditar e a usar técnicas de respiração para aumentar os intervalos inspiração/expiração e diminuir o nível de oxigenação cerebral (não faça isso em casa). Foi bom porque meditei muito profundamente mesmo. Por outro lado, os franceses continuaram lá, mas com o passar do tempo eles foram estranhando a minha paralisia, que já durava mais de 40 minutos. Não agüentaram depois que provavelmente passou-se a primeira hora e meia sem que eu me mexesse com a respiração mínima, quase imperceptível. Eles foram embora, mas mesmo assim acabei entrando no embalo da meditação e continuei nesta posição por mais 1 h (é incrível como é gostoso). Daí eles chegaram de novo, e dessa vez outras pessoas já estavam no quarto. Acho que todo mundo ficou me estranhando (é fazer isso em público também não é lá uma grande idéia). Lembro que fiquei nesse estágio semi letárgico por 5 horas. Na verdade essa é a maneira como yogis avançados dormem (e como não sou avançado, e para dizer a verdade apenas um recém-iniciado, nunca durmo assim). Você simplesmente entra em meditação e fica inerte, não sonha e consegue perceber tudo ao redor. Enfim, os franceses bem que tentaram, mas acabaram não fazendo nada: a francesinha principalmente, na hora H, parava tudo para checar se eu me mexia. Eu percebi que eles ficaram colocando lanterna na minha cara e acho que o garoto estava assustado. Até que houve uma hora em que eu sabia que eles estavam olhando para minha cara e resolvi quebrar a meditação (logicamente de um jeito todo especial). Bem bruscamente me levantei da cama e fiquei olhando para todos, com olhar de maluco. Todo mundo ficou com aquela cara de "mae tô com medo", hehehehe. Depois eu dormi normal.

Discurso anarquico da logica impura

"Eu tenho profunda crença nas trocas comerciais livres, por isso me oponho a qualquer intervenção do governo. [Mas essas] não são circunstâncias normais. Os mercados não estão funcionando corretamente. Há uma disseminação da perda da confiança."(George W. Bush, 24 de setembro de 2008)

Desde quando as trocas comerciais foram realmente livres nos EUA ou em qualquer lugar do mundo? Sem governo injetando, provavelmente a coisa teria ido para o ralo ha muito, mas muito tempo. Liberalismo, neoliberalismo, ou seja la o nome que for, e uma das maiores farças ja criadas para uma economia totalmente baseada no monopolio dos grandes grupos e no salvamento via bilhoes via governos (que tal lembrarmos como o Brasil tentou salvar bancos como o Economico ha alguns anos). No entanto, sem a injeçao deste capital o colapso sera certo. Nao sou contra a injecao do capital. Mas me pergunto: ate quando o mundo sera refem e precisara de leis e de governos para se safar?

Veja outros pensamentos impuros num topico anterior:
http://coimbraviajando.blogspot.com/2008/09/crise-econmica-global.html

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Por que ninguem roncou?

Desculpem, este topico ira sem acentuacao (estes teclados ingleses...). No ultimo topico escrevi sobre Oxford. E me lembrei de um fato que nao havia contado para ninguem. Simplesmente porque resolvi deixar pra la. Enfim escolhi a todos os nobres leitores para ouvirem a pequena revelacao. Estava eu em Oxford em julho de 2007. Passei os dois primeiros dias em um hostel (albergue da juventude como se costuma dizer no Brasil). A primeira noite foi uma tortura. Oito camas, e praticamente todos roncando (provavelmente eu tambem hahahaha). So que quando voce esta ouvindo os roncos e muito chato, e demorei muito a dormir. Roncos que lembravam o rosnar de cachorro, outro o relinchar do cavalo... Sem falar os que lembravam o porco. Uma verdadeira sinfonia de roncos. Nestes dias eu estava fazendo um curso na universidade e passei o dia seguinte com sono, pouco concentrado nas aulas, por ter dormido mal. Na noite seguinte, fui dormir preparando-me psicologicamente para a tortura. Quando todos estavam deitados, sem que alguem comecasse a roncar, chegou um casal de jovens franceses. Ah, esqueci de dizer que estes hostels europeus colocam homem e mulher no mesmo quarto, e que se dane o resto. O fato e que chegaram os franceses. E parece que estavam com muita energia... Chegaram se beijando, se agarrando. E... bem do lado da minha cama. Os beijos evoluiram para outras caricias que depois evoluiram para ais e uis e tudo o que voces puderem imaginar. Uma hora com estes ruidos. E fiquei pensando como e incrivel como os franceses encaram qualquer coisa. Findo o ato, um silencio sepulcral no quarto. E um ingles no lado falou: por que sera que ninguem roncou? Todo mundo riu...

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Cartas de Oxford, Julho de 2007

Cheguei ontem a Oxford, 21 de setembro de 2008. Lembrei-me muito da primeira vez em que aqui visitei... Vale a pena publicar aqui as cartas (entenda-se emails) que escrevi para minha mãe e para a Tamara. Aí vai (sem acentuação, me perdoem, no original do original):

Primeiro e segundo dias, 13 e 14 de julho de 2007:

"O clima por aqui por enquanto esta bem ameno, embora seja verao. Engracado porque o verao daqui se parece com o inverno de Campinas. Algumas vezes faz um calor de 24 graus (mais para o fim da tarde, 17h, onde se parece mais tarde de 14h, pq o sol ainda esta bem alto). De manhazinha (6h, quando amanhece), ate o meio dia, mais o menos, faz um friozinho de 14 graus, mais ou menos... Pois eh, esta eh a Inglaterra. Estou com muita saudade. Ainda nao tirei foto. Acho que esperarei o dinheiro da Uniao Internacional de Astronomia (seguda feira eles me pagam a bolsa) para comprar uma camera descartavel (na pressa esqueci de comprar no Brasil), pq acho q aqui deve estar em torno das 10
libras. Ontem fiz treinamento na Universidade de Oxford. O Prof. Magorrian foi
quem deu algumas aulas e outras foi o Prof Silk (nem acredito!!!! na Astrofisica existe uma lei bem conhecidade chamada de Lei de Magorrian para buracos negros, ehehehe, eu nem acredito que tive aula e conversei p caramba com o Magorrian; ele eh formidavel e bem engracado e ficamos contando piadinhas sobre brasileiros e ingleses). Ele deu um monte de algoritmo e referencia para fazer simulacoes de N corpos durante as aulas. No final, um prof. australiano chamado Forbes, q esteve em S Paulo e foi logo perguntando sobre o Brasil p mim e conversamos bastante, deu a aula final chamada 'Como nao encontrar um emprego...', e acho q foi a melhor aula, pq ele disse tim tim por tim tim como dar uma entrada em um pos doc e como se sair bem. Ele sugeriu q publicar ao menos uns 10 artigos pode ser um bom comeco, mostrou como escrever uma carta de pedido de pos doc, quais os lugares q provavelmente pode aceitar um pos doc, e interagiu muito com a plateia, o q foi muito bom, pq ouvimos a realidade de doutorados nos Eua, Inglaterra, Alemanha, Brasil, China, Australia, etc, etc. Daqui a pouco estou saindo do albergue onde estou hospedado e irei
para o St Anne' s College. Hoje fico num quarto com suite e tudo. Amanha ja tenho q ir para um quarto mais simples. Mas tudo eh melhor qdo se compara com um albergue. Cafe da manha estou na base de biscoitos, cafe com leite e chocolate com amedoim, almoco e janta na base dos baguetes (aqui na europa quase todo mundo come isto no almoco; principalmente aqui na Inglaterra onde
tudo eh caro p caramba). A sra. nao vai acreditar, mas ontem almocei no
cemiterio! Eh pq aqui tem aquelas igrejas medievais com cemiterio do lado (com aqueles tumulos de pedra dos seculos antigos). E todo mundo se senta na grama do cemiterio, ou nos bancos p almocar. Tambem fiz isso e achei uma experiencia engracada. Ontem jantei num restaurante especializado em macarrao chines. Paguei 5 libras pelo prato e comi muito!!! Era um prato vegetariano, com aquele mini milho, castanha de caju, brocolis e outros legumes. Estava gostoso, mas da proxima vez pedirei um de Cingapura, q com certeza de vir um pouco mais apimentado. Ontem fiquei passeando ate umas 20h (eh um cidade totalmente medieval!!!) e depois voltei p o albergue e fiquei assistindo Os Incriveis no Dvd. Aqui soh anoitece as 23h. Neste fim de semana irei passear mais, pois ate agora foi mais estudo. Depois escrevo sobre os passeios. Segunda feira comeca a conferencia e terca feira apresento meu trabalho. Beijos mae. Muitas saudades do filho!"

"Oi meu amor,
Agora sao 7 da manha. O fuso horario ainda esta um pouco confuso. Ontem fui dormir lah pelas 23h. Fiz umas contas antes de dormir e fiquei conversando com um polones e um australiano sobre o Brasil, e sobre costumes. Eh engracado dormir em um quarto com 8 caras de nacionalidades diferentes. Ontem foi o primeiro dia da escola. Se eu disser p vc q aprendir tanta astrofisica ontem do que durante o mestrado nao estarei mentindo. Soh p vc ter a ideia, ontem tive aula com provavelmente os maiores astrofisicos do mundo: o Magorrian (ele montou tim tim por tim tim as equacoes de como fazer uma simulacao hidrodinamica simples de uma galaxia; o resto eh resolver equacao diferencial em C), o Binney (do livro Binney, Tremaine, que explicou sobre as caracteristicas das galaxias), o Silk (que explicou na lousa, tim tim por tim tim as equacoes de porque existe uma relacao entre a massa de buracos negros galacticos e a velocidade de rotacao das galaxias; isso era uma coisa q eu nao tinha entendido direito p minha tese de mestrado e agora ficou claro). A escola durou ate 18h e depois fui atras do organizador p ver se eu conseguia ficar no St Anne's college a partir do sabado, pq aqui no hostel nao tem vaga p mim no sabado. Ele conseguiu a vaga no St Anne's, mas terei q pagar 65 libras. Estou com o dinheiro, mas eh um gasto a mais q eu nao contava. No total, trouxe p cah 180 libras (ou seja, 700 reais, absurdo!). O resto o Iau esta bancando. Proxima
semana quero ver qto eles me liberam. Sei q o total eh 490 libras, mas
eles estao pagando o St Anne' s p proxima semana e tambem inscricao. O
q sobrar eles me entregam. Acho q dah algo em torno de 120 libras.
Logicamente q irei economizar p voltar com um dinheirinho no bolso.
Bem, por enquanto entao realmetne nao precisaria de dinheiro, soh se
der algum problema no pagametno do iau. Ontem ainda dei uma passeada no Christ Church college. Muito lindo!!! e enorme. Depois tentarei tirar umas fotos."

15, 16, 17 e 18 de julho de 2007:

"Oi mae,
Dei uma parada agora num intervalo p escrever um pouco sobre a experiencia aqui em Oxford nos ultimos dias. Bem, vamos a um resumo. No sabado fiquei
passeando pela cidade e acredito q o melhor momento foi a visita ao museu Ashmolean. Eh gigantesco e lah vi trilhoes de colecoes do egito antigo (nem acredito q vi tanta mumia, objetos originais, ate um mini templo egipcio original, de mais de 3000 anos!!!!), romanos, gregos, indianos, pinturas desde Picasso a Giotto, instrumentos musicais antigos originais (vi um violino Stradivarius e o
unico violao que ainda existe no mundo construido pelo Stradivarius!!!!!!).
Sobre alimentacao, em geral estou comendo nos quiosques arabes, onde a comida eh mais barata (pittas de felafel e legumes por 2 libras). Encontrei um quiosque de um sirio, do lado do cemiterio de Sta Magdalene (daih me sento num banquinho e como no cemiterio, igual a todo mundo por aqui, hehehehe), fiz amizade com o cara sirio (ele sempre fica dizendo: vc veio de Sampa!, pq ele disse q tem parentes em SPaulo; daih fico falando p ele sobre o Hosp. Sirio-Libanes. Aih ele diz com aquele sotaque arabe: "eh, a gente vai p o Brasil eh p ganhar dinheiro", depois q eu disse q o Hosp. eh bem caro.) Domingo foi o dia do registro aqui na Conferencia e do coquetel a noite. Fiz amizade com uns caras espanhois e treinei um pouco de espanhol. Na verdade tenho falado por aqui ingles, espanhol e tambem frances com uns caras q soh falam frances, hehehe... mas sei muito pouco de frances; no final eh um bom treinamento p o frances. Tem uns italianos tambem, mas falo pouca coisa em italiano com eles; falamos mais em ingles mesmo. Fiz amizade com uma americana que estuda aqui em Oxford e ela me convidou ontem p treinar num time de Oxford de corridas. Foi bem legal! No domingo a noite, fui para o Exelter College com o Prof Walter Maciel (que eh o papa lah da Usp) assistir a um concerto de musica barroca com instrumentos originais. Passei a noite conversando com ele sobre musica antiga. Ele toca alaude!!!! Ele me deu muitas dicas sobre musica antiga (principalmente medieval e Bach). Ontem me acordei cedinho, umas 6, e corri muito, muito mesmo!!!! Acho q corri por todo o perimetro leste de Oxford (norte a sul), o que ida e volta deve ter dado uns 9 km. Acho q estava uns 12 graus, um
pouquinho de neblina e os monumentos goticos a frente. No cafe da manha do St Anne's College, onde estou hospedado, comi muito, muito muito!!!! Muito cereal, frutas e a parte quente comi uns pratos vegans: tomates fritos, feijao, cogumelos no azeite, pure a milanesa, e repeti duas vezes. Ontem, as palestras de revisao foram muito boas (media de 4 estrelas); as contribuicoes orais foram medianas (media de 3 estrelas). O anfiteatro eh igual a um q vi num filme mostrando uma aula em Oxford. Tem cientista do mundo inteiro. Engracado eh estou vendo poucos japoneses. Mas a chinesada esta predominando! Descobertas que eu nao sabia sobre curvas de rotacao p aglomerados globulares estao me chamando muito a atencao! Bem, na astronomia o q acontece eh q vc ve muita simulacao, muito boas, mas fico na duvida sobre o quanto de fisica dah p tirar. No fim da tarde fui treinar, a convite de Alison, americana de New York, estudante PhD daqui, com o time de Oxford no centro de esportes do New College. Muito legal. Esses ingleses sao uma figura, parece q estou vendo a um filme do Monty Python. Os caras sao mais nerds do q se possa imaginar. Nossa, o treinamento foi meio pesadinho, mas valeu a pena. Ficamos treinando no gramado do centro de esportes e pareciam umas cenas do
filme Carruagens de Fogo. A noite assisti a uma palestra sobre a astronomia islamica medieval com uma Professora de Oxford, que me agradou menos do q eu esperava (porque ela ficou mostrando muitas figuras de astrolabios e dizendo a epoca, mas nao falou por exemplo como funcionava aquele astrolabio), mas mesmo assim gostei. Depois fui caminhar pelo centro de Oxford com o Prof. Horacio Dottori (que eh o papa da astronomia lah no Rio Grande do Sul).
Passamos em uma loja de cds que tem a colecao completa de Bach por um
selo holandes por apenas 80 libras!!!! Quase desmaiei pq lembro de ter
visto a mesma colecao em SPaulo por 1800 reais!!!!! Putz, me deu uma mega vontade de comprar, mas estou aqui tentando enormemente voltar p o Brasil com pelo menos umas 100 libras no bolso. Eu e o Dottori conversamos sobre muitas coisas e na primeira deixa comecei a falar sobre a minha tese. Nao esperava q ele fosse ficar tao entusiasmado. Sei q qdo voltamos ao St Anne ele me deu um montao de artigos p ler sobre aglomerados globulares e pediu p eu tentar testar o meu modelo p comparar com os aglomerados. Hoje me acordei cedo, mas achei melhor nao correr, pq estava meio dolorido dos treinamentos e da corrida de ontem. Mas fiz bastante yoga. Tomei cafe com o Maciel, e conversamos bastante sobre musica medieval e renascentista. Falei p ele q no meu mestrado o meu livro de cabeceira era o de evolucao estelar q ele escreveu (realmente ele eh um escritor prolifico; lembro q ele tem uns 5 cinco livros de
astronomia que sao adotados na Usp e em outros lugares). Novamente me
esbaldei nos cogumelos et al. Hoje as palestras me chamaram menos
atencao, mas teve duas que valeram por muitas: o do Kormendy (caramba,
eu nem acredito q vi uma palestra do Kormendy; ele eh um dos papas da
Astrofisica Extragalactica; o q eu li de artigo desse cara no mestrado
nao esta no gibi) e da Francoise Kombes (eu tinha conhecido ela em
Gramado; meu livro de cabeceira no mestrado era o dela, de Astrofisica
Extragalactica), e a palestra da Kombes realmente foi um show. Ela talvez seja a papisa da Astr. Extragalactica. Gostei muito pq ela mostrou uma simulacao da evolucao de uma galaxia usando materia escura e um modelo mond, que eh parecido com o meu, e daih me deu milhares de ideias p fazer qdo voltar p o Brasil. Bem, na hora do almoco ainda fui p a biblioteca Bodleian e p mim foi a melhor coisa q vi em Oxford ate agora. Nossa, aqueles livros de Dante Alighieri originais de 1350, dava vontade de roubar, sem bricadeira, :))). Nossa, a maneira de escrever livros na idade media era uma coisa muito artistica!!! Eu gostaria q isso algum dia voltasse, de alguma maneira. Ou seja, continuar a ter livros
barateados pela imprenssa, mas ter exemplares feitos a mao que estariam disponiveis em bibliotecas publicas p consultas e para o deleite... No frontispicio da biblioteca, escrito em latim (bem, aqui a maioria das coisas estao escritos em latim, pq era o idioma universal quando a Universidade foi construida), le-se: "a arte do saber tem tres serventias: 'o deleite, aprender profissoes, habilidades culturais'..."

sábado, 20 de setembro de 2008

Prêmios Nick 2008

Quando eu era criança, não faz muito tempo, era esse o meu repertório musical: Balão Mágico, Trem da Alegria, Palhaço Carequinha, Palhaço Bambalalão, Vinícius de Moraes (aquele especial maravilhoso "A Arca de Noé") e bem... (por influência da mãe o Roberto Carlos e da minha irmã o Menudo, mas do Menudo juro que só gostei por um mês; ah, por influência da minha irmã também a Xuxa). Os programas de tv que eu gostava: Sítio do Pica-Pau Amarelo, Daniel Azulai, Robô Gigante, Xuxa (posso fazer o quê... febre da época). Semana passada ocorreram os prêmios Nick 2008, onde as crianças brasileiras escolhem os seus cantores e músicas favoritos. Estes foram os vencedores: banda favorita -> Tihuana, cantor -> Samuel Rosa, cantora -> Ivete Zagallo, música -> Good Luck (Vanessa da Mata), programa de tv -> Malhação. No comments more. Tá duvidando? Acesse a página e confira
http://kca.mundonick.uol.com.br/

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Toninho do Diabo versus Inri Cristo






Quem vencerá a batalha?

A gordinha do metrô de Londres

Chutei o balde das boas maneiras... Não sei, mas acho que o título ficaria menos engraçado, menos espontâneo se eu colocasse "a jovem obesinha do metrô de Londres", ou "a garota com uns quilinhos a mais do metrô de Londres" ou "o humano fêmea cujo IMC estava 21% acima daquele considerado ideal para humanos do sexo fêmea do metrô de Londres". A gordinha que me desculpe, quer dizer, a humana com índice 21% acima do IMC considerado ideal, por eu ter me referido a ela como "gordinha". Mas enfim... O fato é que eu acabava de sair do Royal Albert Hall, penúltimo dia de Proms BBC, tudo muito bonito, alma elevada pela nona de Beethoven, curiosidade satisfeita de ter ouvido a première do compositor polonês Penderecki (se bem que nos dias de hoje um polonês em Londres é puro pleonasmo e não tenho total certeza se era mesmo polonês: vivemos dias em que existem placas bilíngües inglês/polonês por toda a Inglaterra). Por falar em Proms BBC, só um pequeno comentário: é um evento espetacular, dois meses com as melhores orquestras/condutores do mundo, por preços acessíveis, numa respeitada sala de concerto, com repertórios que variam desde o mais antigo até premières. Foi uma dica preciosa do amigo Walter Maciel, professor da Usp, e certamente tentarei repetir a dose em outros anos (se tiver tempo, dinheiro e estiver em Londres na época... provavelmente em 31 de fevereiro de 2010). E dali fui feliz da vida para a estação South Kensington tomar a linha Picadilly até Kings Cross e daí trem para minha casa em Cambridge. Sentei-me numa das confortáveis poltronas do metrô, tentei ler aquele lixo de tablóide Sun que sempre deixam meio por cima, não consegui, e fiquei olhando para o mapinha de estações. Em geral não costumo reparar muito as pessoas, mas desta vez decidi fazer um mapeamento antropológico dos tipos que habitam o subterrâneo londrino. Tem gente de toda qualidade e de todo lugar da Terra. Um exemplo interessante, logo do meu lado, a tal gordinha. Se alguém me obrigasse a catalogar os ingleses em dois conjuntos, porque dois conjuntos é nada para falar do rico universo social do Reino Unido, eu diria que o conjunto 1 é composto pelas pessoas de nariz arrebitado, de caras e poses, dicção britânica impecável, roupas não tão da moda, mas novas, e sempre contando piadas sobre alguma coisa. No conjunto 2 estariam os ingleses com brincos, piercing, tatuagem, gordinhos, roupas totalmente fora da moda, sotaque incompreensível (alguns deles inclusive vendedores da revista Big Issue: alguém já comprou a Big Issue ou soube de alguém que já comprou?). No caso da gordinha do lado, esta fazia parte claramente do conjunto número 2. Nada contra o conjunto número 2, porque já vi muita coisa estranha com origem no conjunto número 1. Mas voltando à gordinha. Tinha um coletinho aberto preto, braços totalmente à mostra e naturalmente uma tatuagem. Gigantesca a tatuagem. Uma tatuagem de caveira. Mas péra um pouco. Uma tatuagem feita de canetinha? Sim uma tatuagem feita de canetinha, uma caveira feita de canetinha: sabe o símbolo que se coloca em lugar de alta tensão? Hum... Tentei não ficar olhando muito senão eu poderia começar a rir... Na minha frente tinha um sujeito com cara de italiano, e com cara de riso. Ele olhou para mim e apontou com a cabeça para a garota. Pobre gordinha... E para completar tinha os olhos pregados no livro Harry Potter e a Ordem da Fênix... Ai ai... O que mais faltava? Dois brasileiros estavam no vagão falando em português sobre a criatura. (Na verdade eu só percebi que a tatuagem era feita de hidrocor porque um deles estava dizendo 'mano, olha páquela tatuagem... num é de canetinha?')

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Uma amostra "evolutiva" da música popular

O que as pessoas ouviam nas ruas do ocidente entre os séculos 16 e 21:
Século 16:
http://www.youtube.com/watch?v=EG8WFxAlXDE
Século 17:
http://www.youtube.com/watch?v=NJ9xqBsROBQ
Século 18:
http://www.youtube.com/watch?v=Yr52zybt7Oc
Século 19:
http://www.youtube.com/watch?v=BzTiK10whdU
Século 20 (primeira metade):
http://www.youtube.com/watch?v=m7pGgKxMR9w
Século 20 (1960):
http://www.youtube.com/watch?v=cO9GB_KUAQI
Século 20 (1970):
http://www.youtube.com/watch?v=69VsAEafSgM
Século 20 (1980):
http://www.youtube.com/watch?v=WmxT21uFRwM
Século 20 (1990, primeira metade):
http://www.youtube.com/watch?v=GQ5eZSa7URA
Século 20 (1990, segunda metade):
http://www.youtube.com/watch?v=9z7t-Ox3XvU
Século 21 (2001-2004):
http://www.youtube.com/watch?v=unBACOHFXes
Século 21 (2004-2008):
http://www.youtube.com/watch?v=45dTUYuzOA0

Crise econômica global?

Hoje me deparo com a seguinte manchete no portal da Ivertia/Terra: "Com crise global, Bovespa despenca 5%". Fiquei pensando que se eu ainda estivesse com um certo dinheiro que investi na bolsa há um tempo, provavelmente tudo o que eu tinha ganho seria transformado em cinzas, graças a esta "crise global". E daí eu fico pensando no coitado do pequeno investidor que provavelmente está vendo o seu dinheiro escorrer como líquido direto para o ralo. Ou para um buraco negro finaceiro que tem raízes em um fenômeno muito simples... Suponha que eu queira comprar uma casa. E uma casa bonita. Na Inglaterra eu não sei como eu faria... No Brasil talvez esperaria que a Caixa Econômica Federal chegasse com uma proposta interessante de financiamento... Nos Estados Unidos eu poderia pegar fácil fácil um empréstimo... Ou eu poderia hipotecar a casa onde moro agora e arrecadar um dinheirinho, que complementado com vários empréstimos me dariam tcharam uma casa grande e parecida com a do Brad Pitt (só que em miniatura, para não dizer maquete). Enfim. E que tal um carro. E um carro grande, porque carro pequeno é coisa de mariquinha. Carro grande que beba muita gasolina. E lógico que eu preciso de um empréstimo gordo para também garantir o meu restaurante fino de fim de semana, a minha viagem de férias com a American Airlines, a troca anual de meu telefone celular o que me deixará no topo da pirâmide social do cara boa pinta, e também para comprar aquele último laptop que vi na loja da Apple (e de sobra compro alguns iPods de vários tamanhos). Bem, é lógico que se o dinheiro apertar, na hora da fome sempre tem o McDonalds para salvar e um saquinho de Doritos para aliviar. Imagine uma nação inteira pensando desta maneira... Imagine o que pode acontecer com os bancos de investimento se alguma coisa falhar no processo... Ou se a economia começar a entrar numa recessão... Pois é meus caros Lehman Brothers... Número 4: você agora foi para o saco. E eu tenho a leve impressão que muita gente ainda vai precisar de espaço para ficar do seu ladinho dentro deste saquinho apertado... Espero que algum dia este buraco negro evapore. Porque não queria ver ele se transformando em bolha explosiva, se já não se transformou, que teve início em uma "simples" hipoteca que milhões fizeram na espetacular maravilhosa terra encantada do tio Sammy Davis Jr...

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

LHC e os portais brasileiros

10/09/2008 -> Cambridge, UK, 9h30
Estou escrevendo exatamente na hora em que o LHC está prestes a ser ligado (faltam alguns minutos), isto é, um dos jets começará a circular no Cern. Este é considerado um dos maiores eventos da história da humanidade. E enquanto isso, dei um giro pelos principais portais de notícias do Brasil. Nenhum deles tem manchete sobre o evento. O que vi no entanto foi:

Uol: "Opep decide reduzir produção de petróleo"
Terra: "PMs cedidos a deputados voltarão às ruas no Rio"
Globo.com: "Juliana Paes se casa em festa impecável" (huahuahuahua)
Msn: "Juliana Paes casa-se no Rio de Janeiro" (Ok Juliana... Quem tem mais charme: você ou as partículas... eis a questão.)

10/09/08, 12h em UK: Os site Uol e Terra atualizaram a primeira pagina colocando enfoque sobre o assunto; Globo.com colocou apenas uma pequena nota bem no finalzinho do portal...

domingo, 7 de setembro de 2008

Kill Bill, Albert Hall e Francisco de Assis


A única pessoa capaz de explicar alguma ligação entre Killl Bill e Francisco de Assis é um compositor chamado Olivier Messiaen. Foi um compositor francês que criou diversos tipos de harmonias que acabaram virando moda. Por exemplo, aquela musiquinha do Kill Bill tem raízes em Messiaen:
http://www.youtube.com/watch?v=54vtXRI32MQ

Acabei de voltar de uma ópera no Royal Albert Hall de Londres: "Saint Francis of Assisi", de Messiaen. Messiaen era um sujeito muito católico, e acredito que fez uma grande síntese da música do seu tempo (o grande Pierre Boulez, um dos maiores compositores da atualidade foi seu aluno). Talvez, se não for exagero, quase um Bach da nossa era: nas suas músicas você encontrará o mais sofisticado da música contemporânea, escreveu milhares de peças para órgão, e a maioria de suas composições tem um fundo religioso. Neste Saint Francis, a única ópera composta por Messiaen (um feito que Bach não conseguiu), temos um grande exemplo de como um compositor pode transformar sons da natureza em música de repertório. A ópera é grande demais e confesso que teve horas que me deu sono (são 6 horas no total: 3 atos e 8 cenas). Acho que Messiaen tenta empregar os leitmotifs Wagnerianos, mas de uma maneira bastante pessoal. E acho que a ópera é tão grande e pesada, que deixaria o Parsifall de Wagner como mero intermezzo para crianças. Duas cenas em particular me chamaram atenção: a cena em que São Francisco beija o leproso; nela vemos claramente que muitos compositores de trilhas de filmes utilizam-se de recursos "Messiaenicos"; o tema do imperador em Star Wars, p.ex., é claramente uma variante do tema do leproso. Outra cena (acredito que a penúltima ou antepenúltima) é aquela em que S Francisco faz o sermão para os pássaros: Messiaen usa uma profunda imaginação para transformar o som de clockspiels, xilofones, piccolos e órgãos eletrônicos numa sinfônia de pássaros da Úmbria. E tal sinfonia soa perfeita do ponto de vista técnico (ele utiliza vários recursos de percussão para incluir o som das asas dos pássaros) e do ponto de vista de encontrar ressonância na idéia de imitar a natureza via instrumentos musicais.

O Royal Albert Hall estava com apenas 50% da lotação, para uma peça extremamente bem tocada (pela Filarmônica de Haia) e uma obra extremamente sofisticada. No entando é tão sofisticada e complexa que talvez tenha afugentado os espectadores (além dos que não foram, durante os intervalos vi muita gente indo embora). (Uma observação é que esta ópera levou 8 anos para ser composta 1975-1983, encomendada para a ópera de Paris, e só tocada na sua estréia; depois foi pouquíssimo tocada; não sei, mas tenho até a impressão que é a primeira vez que toca na Inglaterra.) Minha conclusão é que para uma ópera como esta os itens totalmente necessários são: conhecer um pouco da obra de Messiaen, um pouco da vida do santo de Assis e ter o libretto em mãos. Do contrário, é melhor assistir a um pouco de Kill Bill e rir do humor sanguinário Tarantiano e esperar que a musiquinha tema possa ser uma boa pista para entender os caminhos de Olivier Messiaen.

Saint Francis of Assisi, Olivier Messiaen, ópera em 3 atos
Orquestra Filarmônica de Haia e The Netherlands Opera, condutor Ingo Metzmacher
Rod Gilfry (barítono) no papel de São Francisco

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Matéria escura armando barraco


Ninguém sabe o que é a matéria escura. Pela observação astronômica, ela compõe 85% da matéria do universo. Ou seja, tudo o que nós conhecemos: 15% da matéria; o resto é substância desconhecida. Não quero nem falar da energia escura. Se contar a energia escura, nós conhecemos apenas 4% do que compõe o universo. Na corrida para descobrir o que poderiam ser estas "substâncias", muita gente tem cometido loucura. Nesta semana por exemplo, dois físicos teóricos publicaram um trabalho onde eles comparam a sua teoria com fotos "paparazziadas" num congresso na Suécia onde supostamente os dados deveriam ser confidenciais. Huahuahuahua. Os donos dos dados ficaram possessos. Não era para menos. :)))

Os donos dos dados participam do experimento chamado PAMELA. É uma sigla que em português significa "Ogiva para exploração astrofísica da matéria/anti-matéria e núcleos leves". Em geral os caras gostam de colocar uma sigla que coincida com o nome de alguém. Uma homenagem a quem???.... (Pamela Anderson...? Ogiva...? hehhehehehe)

O fato pode ser lido nesta reportagem da Folha Online:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u441226.shtml

Ogiva... hehehehe

Para quem gosta de cinema...

Queria compartilhar com vocês um pouco sobre os filmes que vi em 2007. Foi talvez um ano em que paradoxalmente vi talvez os melhores e piores filmes da minha vida. Minha cotação pessoal: (péssimo) a (excelente). quer dizer bombinha, ou seja, acho melhor não ver. A avaliação dos filmes fiz independentemente de minhas opiniões políticas, filosóficas, etc. Tenho comentários pessoais sobre cada um deles, mas seria demais colocar aqui. Se alguém quiser uma crítica específica sobre algum, só é me escrever.

Aí vai:
A vida dos outros
Medos privados em lugares públicos (Coeurs)
Os indomáveis (3:10 to Yuma)
Sicko - SOS Saúde
Encontro com Milton Santos
Império dos sonhos
Persepolis
Borat (não tenho certeza se é de 2007...)
Na natureza selvagem
Onde os fracos não tem vez
Sangue Negro
O grande chefe
Ratatouille
Tropa de Elite
Senhores do crime
Sweeney Todd
O grande truque (The prestige; não lembro se é mesmo de 2007)

4 meses, 3 semanas, 2 dias
O Gangster
Desejo e reparação
Meu nome não é johny
Juno (acho que o J Malkovich influenciou no Oscar...)
O suspeito
Conduta de risco
No vale das sombras (Valley of Elah)
O homem duplo
Apocalypto
O bom pastor
Eu sou a lenda
Os donos da noite
Viagem a Darjeeling
O sobrevivente
O ultimato bourne
Zodíaco

Mimzy
A Dália negra (não lembro se é um filme de 2007...)
300
O caçador de pipas
Leões e cordeiros
Babel
13 homens e outro segredo
Bee movie
Cloverfield - Monstro
Quarteto fantástico e o surfista prateado
Filhos da esperança
O reino
Miss potter
Stardust

Lenda do tesouro perdido 2 (para o 1 dei ; quem sabe o 3 tenha
melhor sorte...)
Diário de uma babá
Piratas do caribe no fim do mundo
Transformers
Resident evil 3
Shortcut to happiness (não sei o título em português...)
Eu os declaro marido e ... Larry

Som do coração
O vigarista do ano
A bússola de ouro
A lenda de beowulf
Invasores
O vidente
Harry potter e a ordem da fenix
O ilusionista (não lembro se é mesmo de 2007)
Shrek terceiro
Antes só do que mal casado

Sexo com amor?
O sacrifício
Elizabeth, a era de ouro
Norbit (esse foi o pior da minha vida... dá vontade de vomitar só de
lembrar...)