quarta-feira, 17 de setembro de 2008

A gordinha do metrô de Londres

Chutei o balde das boas maneiras... Não sei, mas acho que o título ficaria menos engraçado, menos espontâneo se eu colocasse "a jovem obesinha do metrô de Londres", ou "a garota com uns quilinhos a mais do metrô de Londres" ou "o humano fêmea cujo IMC estava 21% acima daquele considerado ideal para humanos do sexo fêmea do metrô de Londres". A gordinha que me desculpe, quer dizer, a humana com índice 21% acima do IMC considerado ideal, por eu ter me referido a ela como "gordinha". Mas enfim... O fato é que eu acabava de sair do Royal Albert Hall, penúltimo dia de Proms BBC, tudo muito bonito, alma elevada pela nona de Beethoven, curiosidade satisfeita de ter ouvido a première do compositor polonês Penderecki (se bem que nos dias de hoje um polonês em Londres é puro pleonasmo e não tenho total certeza se era mesmo polonês: vivemos dias em que existem placas bilíngües inglês/polonês por toda a Inglaterra). Por falar em Proms BBC, só um pequeno comentário: é um evento espetacular, dois meses com as melhores orquestras/condutores do mundo, por preços acessíveis, numa respeitada sala de concerto, com repertórios que variam desde o mais antigo até premières. Foi uma dica preciosa do amigo Walter Maciel, professor da Usp, e certamente tentarei repetir a dose em outros anos (se tiver tempo, dinheiro e estiver em Londres na época... provavelmente em 31 de fevereiro de 2010). E dali fui feliz da vida para a estação South Kensington tomar a linha Picadilly até Kings Cross e daí trem para minha casa em Cambridge. Sentei-me numa das confortáveis poltronas do metrô, tentei ler aquele lixo de tablóide Sun que sempre deixam meio por cima, não consegui, e fiquei olhando para o mapinha de estações. Em geral não costumo reparar muito as pessoas, mas desta vez decidi fazer um mapeamento antropológico dos tipos que habitam o subterrâneo londrino. Tem gente de toda qualidade e de todo lugar da Terra. Um exemplo interessante, logo do meu lado, a tal gordinha. Se alguém me obrigasse a catalogar os ingleses em dois conjuntos, porque dois conjuntos é nada para falar do rico universo social do Reino Unido, eu diria que o conjunto 1 é composto pelas pessoas de nariz arrebitado, de caras e poses, dicção britânica impecável, roupas não tão da moda, mas novas, e sempre contando piadas sobre alguma coisa. No conjunto 2 estariam os ingleses com brincos, piercing, tatuagem, gordinhos, roupas totalmente fora da moda, sotaque incompreensível (alguns deles inclusive vendedores da revista Big Issue: alguém já comprou a Big Issue ou soube de alguém que já comprou?). No caso da gordinha do lado, esta fazia parte claramente do conjunto número 2. Nada contra o conjunto número 2, porque já vi muita coisa estranha com origem no conjunto número 1. Mas voltando à gordinha. Tinha um coletinho aberto preto, braços totalmente à mostra e naturalmente uma tatuagem. Gigantesca a tatuagem. Uma tatuagem de caveira. Mas péra um pouco. Uma tatuagem feita de canetinha? Sim uma tatuagem feita de canetinha, uma caveira feita de canetinha: sabe o símbolo que se coloca em lugar de alta tensão? Hum... Tentei não ficar olhando muito senão eu poderia começar a rir... Na minha frente tinha um sujeito com cara de italiano, e com cara de riso. Ele olhou para mim e apontou com a cabeça para a garota. Pobre gordinha... E para completar tinha os olhos pregados no livro Harry Potter e a Ordem da Fênix... Ai ai... O que mais faltava? Dois brasileiros estavam no vagão falando em português sobre a criatura. (Na verdade eu só percebi que a tatuagem era feita de hidrocor porque um deles estava dizendo 'mano, olha páquela tatuagem... num é de canetinha?')

3 comentários:

  1. Tá certa ela. É só lavar que sai. Nem precisa fazer plástica quando mudar de namorado :)))))

    ResponderExcluir
  2. Que coisa...pobre garota gordinha...
    Mas que história é essa de chamar canetinha??? Não acredito que está com sotaque paulista!!!! Hehehe.
    Pergunta básica: Em qual dos grupos, vc melhor se encaixaria???

    ResponderExcluir
  3. Respondendo a sua pergunta:)

    Acho q faria parte de um grupo a parte, hehehe, mas com tendencias ao primeiro grupo, mais certinho hehehe

    ResponderExcluir