quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Por que ninguém roncou: a missão, reloaded


Na noite seguinte àquela do agarra-agarra francês (veja a história completa há dois posts anteriores) cheguei no hostel zonzo de sono, fui direto para cama. Era cedo, umas 20h. Uns 15 minutos depois o casal francês apareceu e pronto para mais uma!!!! Acho q eles queriam aproveitar que o quarto estava vazio. Eles me viram mas nem ligaram e começaram a se
esfregar. Quando eu iria conseguir dormir pelo amor dos meus filhinhos? Daí eu pensei numa estratégia. Fiquei numa postura yogi de morto (aquela que as pessoas são enterradas) e comecei a meditar e a usar técnicas de respiração para aumentar os intervalos inspiração/expiração e diminuir o nível de oxigenação cerebral (não faça isso em casa). Foi bom porque meditei muito profundamente mesmo. Por outro lado, os franceses continuaram lá, mas com o passar do tempo eles foram estranhando a minha paralisia, que já durava mais de 40 minutos. Não agüentaram depois que provavelmente passou-se a primeira hora e meia sem que eu me mexesse com a respiração mínima, quase imperceptível. Eles foram embora, mas mesmo assim acabei entrando no embalo da meditação e continuei nesta posição por mais 1 h (é incrível como é gostoso). Daí eles chegaram de novo, e dessa vez outras pessoas já estavam no quarto. Acho que todo mundo ficou me estranhando (é fazer isso em público também não é lá uma grande idéia). Lembro que fiquei nesse estágio semi letárgico por 5 horas. Na verdade essa é a maneira como yogis avançados dormem (e como não sou avançado, e para dizer a verdade apenas um recém-iniciado, nunca durmo assim). Você simplesmente entra em meditação e fica inerte, não sonha e consegue perceber tudo ao redor. Enfim, os franceses bem que tentaram, mas acabaram não fazendo nada: a francesinha principalmente, na hora H, parava tudo para checar se eu me mexia. Eu percebi que eles ficaram colocando lanterna na minha cara e acho que o garoto estava assustado. Até que houve uma hora em que eu sabia que eles estavam olhando para minha cara e resolvi quebrar a meditação (logicamente de um jeito todo especial). Bem bruscamente me levantei da cama e fiquei olhando para todos, com olhar de maluco. Todo mundo ficou com aquela cara de "mae tô com medo", hehehehe. Depois eu dormi normal.

3 comentários:

  1. hahahahahahaha
    Queria ter visto!!!

    ResponderExcluir
  2. Carlos, isso foi vingança malígna!
    Lembrei do que vc nos contou no Macunaíma.
    Hahahaha

    ResponderExcluir
  3. Hehehe Deve ter sido divertido,acredita que quando estou com medo de algo eu simplesmente bloqueio a minha mente,aprendi em alguns filmes,enfim uso bastante disso para várias coisas,
    um dia fui ao dentista e começou uma dor tremenda e eu apenas concentrei meus pensamentos e no final tudo deu certo.Pode parecer brincadeira mas é a mais pura verdade.Alguns amigos inclusive já me chamaram minha atenção pelo o fato de eu parecer distante.Que coisa não é mesmo.

    ResponderExcluir