sábado, 28 de fevereiro de 2009

Teletransporte quântico 1

A física quântica não é exatamente uma área da física, mas um domínio da física. Quando se estuda o mundo do extremamente pequeno, o pesquisador de física precisa utilizar necessariamente o domínio da física quântica. Assim, a profissão "físico quântico" não existe, porque em essência, todo bom físico obrigatoriamente acaba trabalhando com física quântica em menor ou maior grau.

Um dos aspectos mais fascinantes da física quântica é o chamado "emanharamento quântico". Tenho um amigo, atual professor da Universidade Federal de São Carlos, que conhece profundamente o assunto. Sua tese de doutorado pode ser vista no sítio:

Gustavo Rigolin: Tese sobre estados quânticos emaranhados

Indico a tese acima para quem quiser conhecer com mais detalhe o teletransporte e emanharamento quânticos. E também a nova área tecnológica chamada computação quântica, que está intimamente ligada aos assuntos do presente tópico. Para baixar, basta entrar e preencher um pequeno cadastro na página do governo federal que contém obras de domínio público.

Ultimamente, não sei se vocês ouviram falar, uns pesquisadores lá dos EUA conseguiram teletransportar um átomo de itérbio numa distância de um metro. Veja a matéria completa aqui. O feito já está criando até mesmo a expectativa de se criar uma "internet quântica".

Ok. Mas como explicar toda essa história de teletransporte? A primeira coisa que deve ser entendida, é que o átomo não foi teletransportado no sentido "Jornada nas Estrelas". Na verdade, o que aconteceu foi que as características físicas daquele átomo foram transportadas para outro local, e uma espécie de "clone" idêntico foi criado em outro ponto do espaço. O que se chama de teletransporte quântico é, numa comparação grosseira, uma "clonagem à distância".

Para quem conhece os filmes da trilogia Matrix, se lembrará do agente Smith tomando posse de todos os seres humanos que ele encontra (i.e. as pessoas se transformavam numa cópia exata do agente Smith). Isso é o que seria o teletransporte quântico, se fosse permitido obter teletransporte na nossa escala de tamanho.

Infelizmente, ou talvez felizmente, o teletransporte só é possível na escala quântica, devido a um fenômeno chamado de emaranhamento, que tentarei explicar em rápidas palavras no próximo tópico.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O que há de melhor nos religiosos históricos

Muitos dos seguintes nem professavam alguma religião...

"O sistema de castas e os rituais não passam de tolices. A verdade deve ser atingida pela meditação." (Adi Sankaracarya, ou simplesmente Shankar, Índia, século 8)

"Ainda não vi ninguém que ame a virtude tanto quanto ama a beleza do corpo." (Kung-Fu-Tze, China, século 6 a.C.)

" As indulgências (i.e. comprar o céu por antecipação através de certos rituais) são um abuso que podem confundir as pessoas e levá-las a confiar apenas nas indulgências, deixando de lado o arrependimento verdadeiro." (Martin Luther, Alemanha, século 16)

"Se praticas a equidade, ainda que morras não perecerás." (Lao Tsé, China, data incerta -- talvez século 5 a.C.)

"O que é a extinção do sofrimento? É a completa erradicação e desaparecimento da ignorância, desejo, apego, cobiça, ódio e ilusão e em consequência o abandono e libertação da ilusão do EU e do MEU." (Sidharta Gautama, Índia, século 6 a.C.)

"Por que olhas para a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu? Como ousas dizer para teu irmão: Deixa-me tirar a palha do teu olho, quando tens uma trave no teu?" (Yeosuah ben Yosef, Israel, século 1)

"Um bom ato feito a um animal é tão meritório quanto um bom ato feito a um ser humano, enquanto que um ato de crueldade feito a um animal é tão mau quanto um ato de crueldade a um ser humano." (Muhammad ibn 'Abd Allah, Arábia, século 6)

"Quando os pensamentos não forem frívolos nem petulantes, quando os pensamentos não forem sufocantes ou estúpidos, mas ao contrário, forem harmoniosos, as pessoas enfim obterão calma física e inspiração profunda." (Madre superiora Hildegard von Bingen, Alemanha, século 11)

"Nunca se enraiveça nem machuque alguma criatura viva, mas tenha compaixão e gentileza. Mostre boa vontade para com todos. Cultive o vigor, a paciência, boa vontade e pureza; evite a malícia e o orgulho. Então você encontrará o seu destino." (Krisna, Índia, data incerta -- talvez século 10 a.C.)

"Que cada amanhecer seja melhor que o anoitecer precedente, e cada dia mais rico que a véspera. O mérito do homem está no serviço e na virtude, e não na ostentação de riquezas e bens materiais." (Bahá'u'lláh, Irã, século 19)

"A única guerra necessária é aquela contra cinco coisas: contra as enfermidades do corpo, contra a ignorância da mente, contra as paixões corporais, contra os vícios das cidades e contra as querelas de família." (Pitágoras, Grécia, século 6 a.C.)

"A felicidade de apenas teu próprio coração não é suficiente para satisfazer a tua alma; é necessário incluir ao lado da tua própria felicidade também a felicidade das outras pessoas." (Paramahansa Yogananda, Índia, século 20)

"Todas as coisas da criação são filhas do Pai e irmãs do homem... O Pai quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Toda criatura em desgraça tem o mesmo direito a ser protegida." (Francesco d'Assisi, Itália, século 13)

"Não faças aos outros aquilo que não gostarias que eles te fizessem." (Rabbi Hillel, Israel, século 1 a.C.)

"Ninguém quer saber o que fomos, o que possuíamos, que cargo ocupávamos no mundo; o que conta é a luz que cada um já tenha conseguido fazer brilhar em si mesmo." (Francisco Cândido Xavier, Brasil, século 20)

"Quando plantamos uma pequena flor ou um arbusto em um vaso, ele crescerá tanto que chegará o momento em que de alguma forma devemos retirá-lo do vaso. Penso que ocorre o mesmo quando cometemos pequenas faltas que nunca são curadas." (Teresa d'Ávila, Espanha, século 16)

"Um indivíduo só passa a viver a partir do momento em que cresce acima da estreiteza de suas preocupações individualistas e abraça a largueza das preocupações de toda a humanidade." (Martin Luther King, EUA, século 20)

"Carrego fogo em uma mão e água em outra. Para incendiar o Paraíso e apagar o Inferno, de tal modo que a ilusão da dualidade desapareça para sempre." (Rabia al-Adawiyya, Iraque, século 8)

sábado, 21 de fevereiro de 2009

Lista de filmes 2008

Conforme tradição pessoal, aí vai para quem se interessar, a lista dos filmes que assisti no cinema em 2008. O símbolo de bomba, vocês já sabem...

O Lutador (D Aronofsky)
Wall-E (A Stanton)
Gran Torino (C Eastwood)
O sistema Putin (J-M Carré)
Trovão tropical (B Stiller)
Quero ser milionário (D Boyle)
O cavaleiro das trevas (C Nolan)
Homem de ferro (J Favreau)
Mongol (S Bodrov)
O banheiro do Papa (C Charlone)
Waltz to Bashir (A Folman)
Horton e o mundo
dos quem (J Hayward)
Não estou lá (T Haynes)
(é de 2007, mas quero registrar)
Che-El Argentino (S Soderbergh)

Queime depois de ler (E Cohen)
Ensaio sobre a cegueira (F Meirelles)
A orquestra dos meninos (P Thiago)
Fatal (I Coixet)
Frost/Nixon (R Howard)
Milk (G Van Sant)
Vicky-Cristina-Barcelona (W Allen)
O curioso caso de
Benjamim Button (D Fincher)
As crônicas de Narnia (A Adamson)
(O príncipe Caspian)
O incrível Hulk (L Leterrier)
Hellboy II (G del Toro)
Kung fu panda (M Osborne)
Rede de mentiras (R Scott)
Meu nome não é
Johnny (M Lima)
Monogamia para principiantes (M Malze)
Rebobine, por favor (M Gondry)
Che-La Guerrilla (S Soderbergh)

Children of Huang Shi (R Spottiswoode)
O procurado (T Bekmambetov)
My Winnipeg (G Maddin)
Última parada 174 (B Barreto)
O dia em que a Terra
parou (S Derrickson)
Rock'n'Rolla (G Ritchie)
Quase irmãos (A McKay)
007-Quantum of Solace (M Forster)
Indiana Jones (S Spielberg)
(O Reino da Caveira de Cristal)
Cinturão vermelho (D Mamet)
Cloverfield-Monstro (J J Abrams)
Operação Valquíria (B Singer)
In Bruges (M McDonagh)

Amar não tem preço (A Joseph)
Bezerra de Menezes (G Filho)
Hancock (P Berg)
O enigma de Andrômeda (M Salomon)
Jumper (D Liman)

Ponto de vista (P Travis)
Mamma Mia! (P Lloyd)
Viagem ao
centro da Terra (E Brevig)

Espartalhões (J Friedberg)
(tem uma cena engraçada;
o resto é puro lixo)
Fim dos tempos (M N Shyamalan)
10.000AC (R Emmerich)
(Ainda bem que não vi O Grande Dave, hehehe)