quinta-feira, 18 de junho de 2009

Coca-Cola é isso aí: bunda murcha, paralisia muscular

Sempre me preocupei com a quantidade de refrigerante que as pessoas bebem. Em especial, a quantidade de Coca-Cola. Já notaram que na hora do almoço, nos restaurantes, quase todo mundo tem uma latinha ou garrafa de Coca-Cola na mesa?

Se você não bebe cerveja, sempre haverá o "aceita então um refrigerante?", como se refrigerante fosse a opção saudável para as bebidas alcoolicas. Basta ler o rótulo, na parte dos ingredientes de qualquer guaraná, bebida de cola ou de laranja, para perceber que há alguma coisa errada em tudo isso...

Em 2007, o consumo anual de refrigerante ao redor do mundo ultrapassou o nível de 552 bilhões de litros, o equivalente a mais de 80 litros por pessoa por ano. A projeção até 2012 é que este número aumente para quase 100 litros por ano por pessoa. Só nos Estados Unidos, o número já chegou a 212 litros por pessoa. Cerca de 90% equivale a refrigerante de cola.

Um dos mais importantes periódicos médicos do mundo, publicado pela Wiley InterScience, o International Journal of Clinical Practice, da Inglaterra, publicou na sua última edição (vide a capa na figura acima), um artigo editorial assinado pelo Professor Dr. C. D. Parker, da Case Western School of Medicine, intitulado "Cola induced hipokalaemia: a super sized problem" (hipocaliémia induzida por refrigerante de cola: um problema super gigante). É possível ter acesso ao conteúdo em pdf do artigo (em inglês) no link

C. D. Parker, IJCP, 63 (2009) 833.

A principal conclusão do estudo é que doses diárias de refrigerantes à base de cola fazem os músculos "murcharem". Segundo o autor, isso acontece porque a bebida provoca a eliminação excessiva de potássio pelo organismo, mineral envolvido em todos os processos de contrações musculares. Os sintomas representam o chamado quadro de hipocaliémia, com variação entre fraqueza muscular até paralisia profunda.

O problema torna-se crônico quando o consumo atinge dois litros por dia. Nesses casos, pode ocorrer hipocaliémia crônica, i.e. paralisia muscular e os pacientes precisam de suplementação oral ou venosa para repor o mineral perdido.

Um outro estudo, publicado pelo Dr. Moses Elisaf, da Universidade de Ioannina, Grécia, complementa que o aumento de consumo de refrigerante de cola tem acarretado uma série de problemas de saúde, como desmineralização dos dentes, síndrome do desenvolvimento metabólico, úlceras, gastrites e diabetes. Segundo ele, bebidas de cola, como a Coca-Cola, deveriam estar na lista da OMS de drogas perigosas capazes de causar doenças crônicas.

Tudo isso me deixa ainda mais triste quando lembro que empresas como a Coca-Cola, apesar de seu "serviço humanitário" à saúde, continua disparada como uma das empresas mais rentáveis, cujos lobbies são capazes de fechar empresas que vendam sucos naturais. Quer fazer um teste? Vá até um shopping center e tente encontrar alguém que venda suco de fruta feito na hora.

9 comentários:

  1. Pois é. Já ouvi falar de uma experiência que comprova como a Coca-Cola faz mal.
    Dizem que se vc encher um copo de Coca-Cola e colocar dentro um ovo cru e com casca durante dois dias, quando vc retirar o ovo do copo, a casca do ovo vai ficar parecendo uma borracha. De todos os refris, ela é a pior, pois impede que o cálcio seja absorvido, acho que daí a desmineralização dos dentes. Ou seja, não adianta nada beber leite, que tem muito cálcio e faz super bem ao nosso organismo, e tomar Coca-Cola porque fazendo assim, vc vai estar anulando o efeito e os bebefícios do leite.

    ResponderExcluir
  2. É lamentável tudo isso, mas acredito que a Coca-cola faz parte da cesta básica de muitas famílias no mundo inteiro. E acho que para comprovar isto não precisa de muita pesquisa não. Sabe, certo dia presenciei uma mãe encher uma mamadeira de Coca-cola e entregá-la para o filho de menos de quatro anos de idade tão naturalmente como se estivesse oferecendo-a com leite, vitamina ou água de coco. Quer dizer, talvez ela sentisse vergonha(??) de oferecer-lhe alguma outra coisa já que estava numa festinha de aniversário. Mas naquela hora me veio à mente o velho ditado: costume de casa vai à praça. Daí fiquei pensando em como seria a alimentação daquela criança em casa. Coitada!! Que futuro lhe espera? Um futuro saudável?? Será??

    ResponderExcluir
  3. É Flávia, muito triste tudo isso.
    Muito legal tudo o q vc escreveu.
    Mas, quando eu citei a experiência do ovo eu não tive a intenção de achar q tem q provar com experiências q a Coca-Cola faz mal.
    Muitas pessoas sabem q a Coca-Cola faz mal e ponto. Só achei q era importante falar da experiência do ovo, por mais bizarro q seja. E foi o q veio à minha cabeça.
    E dou muito valor à espontaneidade e, psicóloga q sou, adoro também a técnica da associação livre de idéias ou pensamentos. Amo tb Edgar Morin e sua teoria da relatividade. Ou seja, tudo tem relação com tudo.

    ResponderExcluir
  4. Não irei falar mal de refrigerantes, até porque gosto muito de bebê-los. Mas acredito que há uma cultura do artificial intrínseca na nossa sociedade. Desde a artificialidade no olhar da manequim até a artificialidade entre as relações de trabalho e as humanas em geral. A artificialidade do refrigerante é só mais uma que vem se adicionar ao extenso rol de armadilhas criadas pela incrível espécie humana.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lola! Quando falei sobre as pesquisas não me referi ao que você escreveu não. Desculpa se assim pareceu. Falei em relação ao que citei. Sobre a Coca-cola ser item da cesta básica de muitas pessoas.

    ResponderExcluir
  6. Oi Lola, os seus comentarios foram tao bons no post do 2100, mas vc os deletou. Comenta alguma coisa de novo.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Sobre meu post em relação à Flávia: Peço sinceras desculpas, Flávia. Eu q interpretei de forma diferente um trecho do seu comentário.
    Ainda sobre o mesmo comentário, aproveito pra informar aos colegas que não tenho certeza se foi Edgar Morin o autor da Teoria da Relatividade.
    Só sei q Morin desenvolveu uma teoria, q tô esquecida o nome, de q todas as coisas estão relacionadas umas às outras, e essas associações acabam virando uma grande "teia", onde cada coisa tem a ver com uma ou várias coisas.
    Apaguei meu comentário naquela postagem porque achei q tava meio bobinho, mas parece q o comentário q fiz foi legal, né? Então, pode deixar! Escrevo novamente o comentário q apaguei.
    E gente, Vcs tem noção?
    Imaginem, ou melhor, leiam. Marcelo Tas fez um comentário aqui.
    Claro q foi um comentário super inteligente,leve e interessante. Não poderia ser diferente!!!
    Sou fã dele, sempre assisto o CQC e assistia outros programas q ele apresentava na TV Cultura.
    Talvez isso tenha acontecido pque o colega Carlos sempre escreve coisas sábias, gostosas de ler... Um blog digno de comentário de Marcelo Tas!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Pois é. Adorei os comentários de todos vocês. Flávia, Lola e MTas. Obrigado pela postagem MTas, sendo você o Marcelo Tas verdadeiro ou não :))

    ResponderExcluir