terça-feira, 7 de julho de 2009

Por que o povo não se manifesta?

Dizem alguns especialistas em ética, como o influentíssimo Prof. José Arthur Gianotti, da USP, que a atual crise no Senado Federal parece ser um dos maiores escândalos éticos da história recente do Brasil.

Para entender tal crise, basta relembrar três pontos principais:

1- Os Atos Secretos: senadores nomeiam, sem que a sociedade que os elegeu saiba, funcionários pagos através de uma conta, é claro, secreta. Os poderes para gerir os atos secretos foram delegados, por senadores, ao diretor Agaciel Maia.

2- O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), foi quem ampliou os poderes de Agaciel Maia para gerir o dinheiro do plano de saúde dos servidores, depositado em três contas paralelas sem nenhuma fiscalização. Reportagem da Folha revelou que as contas tinham mais de R$ 160 milhões. Dinheiro de quem? Já ouviram falar em ICMS, IPVA, Imposto Retido na Fonte, IPI (que dizem que deu uma trégua), IPTU, IOF, ISS, Taxa de Coleta de Lixo, ITBI, ITCMD, etc, etc, etc????

3- Tudo isso, relatado em Atas, nenhuma novidade, Secretas, hehehehe....

As contas do Senado, criadas em 1997 pela Mesa Diretora do Senado, foram movimentadas por Agaciel Maia durante anos, sem fiscalização. A única forma de controle da aplicação dos recursos era uma comissão interna fantasma, que não se reúne há cinco anos e é formado por funcionários que deixaram o Senado e tem até um morto.

Sem dúvida, temos "pano pra manga" para sair às ruas e pedir um "fora Sarney" de estilo. Por muito menos, o ex-governador do Maranhão caiu, sendo substituído por, pasmem, Roseana Sarney. Por muito menos, pintamos a cara para pedir o "fora Collor". E diga-se: não queremos apenas o simples fora Sarney, queremos ver ética no Senado, no Congresso em geral, e punição exemplar. E digo mais: no Japão, Sarney já teria se suicidado há muito tempo.

Gostaria de responder de uma forma muito simples à pergunta do título: nós, o povo, somos facilmente manipuláveis por meios de comunicação, como por exemplo, a TV, que tem como representante efetivo, por exemplo, a Globo, que tem como representante no Maranhão, o nosso caro "Dôtor" José Sarney. Portanto, alguém acha que a Globo moverá uma campanha para que os caras pintadas saiam às ruas por uma ética no Senado?

Dia destes percebi que o Jornal Nacional quase não tocou no assunto, e ao contrário, passou mais de dez minutos contando a história de uma meninazinha que levou um tiro de fuzil AR15 no pé, reportagem seguida da cobertura do roubo a caixas eletrônicos por bandidos armados de AR15. (Depois não aguentei e desliguei a TV.) E que felicidade quando Michael Jackson faleceu: nada mais existiu naquele dia, e todos ouviram a estadunidense dizendo: "Michael mudou a nossa forma de pensar e ver o mundo".

E o pior de tudo é que já vejo no horizonte a crucificação de bodes expiatórios:

José Sarney pede abertura de processo contra Agaciel e Zoghbi

Este blog se solidariza a Danilo Gentili e a toda equipe do CQC, da Band, agredidos, sem vergonha alguma na frente das câmeras por seguranças do senador José Sarney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário