quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Prendam Daniel Dantas e soltem o goleiro Bruno

Se há alguém nesse país que de fato merecia estar na cadeia este alguém chama-se Daniel Dantas. O banqueiro, dono do Opportunity.

Todos os problemas do Brasil não são culpa dele, é lógico. Mas todo o jogo de poder mais alto e mais corrupto passou pela mão desse senhor. Você acha que o dinheiro de campanha do Serra e da Dilma vem de onde?

Já faz um ano que ele foi preso e depois recebeu Habbeas Corpus do Supremo Tribunal Federal, ou seja, foi solto. Você acha que o Gilmar Mendes, cabo eleitoral do PSDB, soltou Daniel Dantas por acaso? Você se lembra que a cúpula do PT, em especial o mega empresário de fundos de pensão Ricardo Berzoini, nem se pronunciou?

Por mim, se o Daniel Dantas for preso já é o suficiente. Podem até soltar o goleiro Bruno, o Fernandinho Beira-Mar, os chefes do PCC e todo o resto. Eles são meros palhaços de circo de quinta categoria diante do Dantas.

Se você quiser entender o caso Daniel Dantas, veja o pequeno vídeo abaixo. O resumo de tudo é: governantes fazem tráfico de influência sobre operações financeiras e o banqueiro em questão é altamente beneficiado. Em troca das informações privilegiadas, o banqueiro financia a campanha do candidato. Alguém pode perguntar: e daí, onde está o crime?

Suponha dois adolescentes: você e um irmão seu, e ambos estão apaixonados pela mesma garota. Daí o seu pai chega para você e diz assim: olha só, eu posso emprestar o carro hoje para você sair com a fulana; só que tem um porém, amanhã você vai deixar eu dormir com ela por uma noite. Aí você acha isso uma grande sem-vergonhice e não aceita a proposta do seu pai. Daí o seu pai oferece o carro para o seu irmão, e o seu irmão aceita a proposta! E isso acontece com todas as garotas que saem com seu irmão: quem ganha a garota é o irmão, mas o pai tem direito a uma noite de amor. Ou seja, você só se deu mal na história, o seu pai e o seu irmão só se deram bem. E a sua mãe, coitada, foi relegada a quinto plano, porque o seu pai está muito ocupado comendo menininhas.

Vamos lá: você é o banqueiro honesto, que não se deixa levar pelo jogo da corrupção. O seu irmão é o Daniel Dantas. O carro do seu pai são informações privilegiadas. O seu pai é um governante do PT ou do PSDB ou do DEM (partidos que ganharam dinheiros extraordinários do valerioduto de Marcos Valério, o laranja de Daniel Dantas). E a sua mãe somos nós, o povo. Escanteado para o último andar do terraço Itália.

O resumo da ópera é que: Daniel Dantas fez negócio com tanta gente de primeiro escalão que é impossível prendê-lo: ele poderia denunciar todo mundo e acabar com a grande suruba. Se não acredita nisso, por que então afastaram do caso o juiz De Sanctis e o delegado Protogenes?

O que nós podemos fazer quanto a isso? Não muita coisa... O jogo de poder é muito maior do que possamos imaginar. Um paliativo seria não votar em partidos que se envolveram com o grosso da suruba: PSDB, PMDB, PTB, PT, DEM, PRB, PP. Todas as escutas apontam para estes partidos, doa a quem doer. E digo paliativo porque o poder governamental em situações como essas não está nem na mão de Lula, nem de FHC, nem estará na mão da Dilma ou do Serra. Está na mão de quem mais chefiar as menininhas virgens.


Se eu tenho provas? Eu não. Mas o Protogenes da Polícia Federal tem. Pergunta para ele e ele vai falar quem é Daniel Dantas. Ele vai falar que para ganhar eleição nesse país precisa fazer efeitos especiais no horário eleitoral. E efeitos especiais custam caro. E o dinheiro só poderá vir de pessoas que possuam milhões. Ah: em 2008 a revista "The Economist"estimou o patrimônio de Daniel Dantas em 1,5 bilhão de dólares. E ponto final.

Um comentário:

  1. Carlos, vc está impossível, sarcástico... pois é, né?

    ResponderExcluir