quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Não sei... Se for verdade...

... que os dias de PROER acabaram... Lembram do Banco Econômico, do Banco Nacional e de tantos outros? Usaram nosso dinheiro para salvar estes bancos que hoje nem existem mais. Ledo esforço.

Hoje é o Banco PanAmericano. Do Silvio Santos. Henrique Meirelles garantiu que não houve e nem haverá uso de dinheiro público para salvar o banco.

Sempre desconfiei desse tal de Baú da Felicidade. O Baú da Felicidade e o PanAmericano (e agora a tal de Jequiti), são empresas usadas por Abravanel para sustentarem a rede SBT. Sem o capital dessas empresas, o SBT não existiria. Só que o Silvio usa horário comercial para fazer propaganda desses produtos.

No mais, o SBT é um grande circo de horrores. Silvio Santos junta todo o lixo que há no universo para apresentar ao telespectador.

Para saber mais, vou reproduzir trecho de texto que saiu hoje na Folha de São Paulo:

O Grupo Silvio Santos, o acionista principal do PanAmericano, anunciou que deve colocar R$ 2,5 bilhões no banco para cobrir um prejuízo causado por uma fraude contábil. Em seu comunicado oficial, a diretoria do banco menciona "inconsistências contábeis".

O BC descobriu que o PanAmericano vendeu carteiras de crédito para outras instituições financeiras, mas continuou contabilizando esses recursos como parte do seu patrimônio. O problema foi detectado há poucos meses e houve uma negociação para evitar a quebra da instituição, já que o rombo era bilionário.

A quebra só foi evitada após o Grupo Silvio Santos assumir integralmente a responsabilidade pelo problema e oferecer os seus bens para conseguir um empréstimo nesse valor junto ao Fundo Garantidor de Crédito. Como o fundo é uma entidade privada, não houve utilização de recursos públicos. Além disso, a Caixa Econômica Federal, que também faz parte do bloco de controle, não terá de arcar com a perda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário