terça-feira, 9 de novembro de 2010

Receitas famosas: Fettuccine Alfredo

Quando fui a Roma uma vez, lembro de ter passado pelo famoso restaurante Alfredo, lugar onde foi criado o molho de mesmo nome. Na época, sem grana, uma mão na frente e outra atrás, meu único direito foi o de sentir o cheiro da comida e mais nada. Fiquei feito cachorrinho com cara de triste do lado de fora do ristorante, entendendo que naquele dia, mais uma vez, eu ia comer sanduíche sentado na beirada da Fontana de Trevi.

A primeira vez em que comi um fettuccine Alfredo foi lá na casa do Marcos Luna, diretor do Bradesco, feito por ele mesmo. O Marcos, bom entendedor de gastronomia, quando foi a Roma, almoçou no Alfredo e aprendeu a fazer o tal fettuccine. Depois ele me ensinou.

O Alfredo é um prato muito gorduroso e por isso costumo prepará-lo apenas mensalmente. Hoje mesmo, daqui a pouquinho, farei um jantar "Fettuccine Alfredo alla Panna". Vou passar duas receitas de Alfredo para vocês: a original (se bem que a versão mais antiga não leva panna -- creme de leite) e uma versão que inventei (um pouco mais temperada que a original). A receita não é muito cara. Vamos lá.

A original (Fettuccine Alfredo alla Panna):

500 g de massa tipo fettuccine (sugestão: a Barilla é sempre boa)
100 g de parmesão ralado (o melhor sempre é o parmesão ralado na hora)
2 colheres de sopa de manteiga (sugestão: Aviação para mim é muito boa)
1 colher de sopa de azeita extra-virgem
1 caixa (ou duas) de creme de leite
cheiro verde (opcional)

Preparo:

Prepare o macarrão da forma que achar melhor (digo isso porque alguns preferem cozinhar com sal, outros acham que tem que ser sem sal e com um fio de azeite, etc). Escorra. O molho: numa panela, em fogo baixo, esquente o azeite e a manteiga (isso evita que a manteiga queime) e aos poucos vá despejando o parmesão e mexendo devagar. Uma espuma vai sendo criada. O mais rápido possível (para que o parmesão não grude no fundo), despeje o creme de leite e mexa para que o parmesão fique incorporado ao creme. Se quiser, coloque um pouco de cheiro verde e desligue o fogo. Misture a massa com o molho. Use um pouco de sal, caso para o seu gosto o prato esteja insosso. Para essa quantidade, se você fizer com uma caixa de creme, o macarrão ficará mais seco. Alguns preferem assim. Eu particularmente prefiro colocar um pouco mais de creme para deixar o macarrão mais embebido no molho.

---
Uma versão alternativa que de vez em quando gosto de fazer possui a mesma receita acima. Só que no finalzinho eu jogo um pouco de pimenta calabresa para dar uma sensação levemente picante. Às vezes também gosto de fazer cogumelos shitake ou shimeshi em separado, fritos na manteiga e flambados no vinho branco para depois misturar ao Alfredo. Gosto muito dessa experiência. E vou alertar mais uma vez que esse prato é bastante calórico e gorduroso. E também vou alertar que esse prato pode ter cara de sofisticado, mas, como qualquer coisa da gastronomia, qualquer um pode fazer e qualquer pode comer. Aproveitem!



Nenhum comentário:

Postar um comentário