quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Entropia, entropia...

Entropia, entropia...
Tu és a mãe do mundo
Rainha do universo
Princesa da minha casa.

Vejo-te presente em tudo,
Na sujeira dos pisos
Na pilha de pratos
Na agonia do sol de verão.

Se da composta é fruta
Que amanhã serão cinzas
E depois de amanhã adubo
Hoje há entropia no chão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário