terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Olavo de Carvalho

A primeira vez em que ouvi o nome deste senhor foi em 2004, através do grande amigo Alberto Krone-Martins. O que fiquei sabendo: era um filósofo que defendia a volta do modus vivendi da filosofia da idade média, aquela de Tomás de Aquino, i.e., a revivência de Aristóteles.

Depois disso, não dei muita bola por vários anos.

Em 2010 voltei a ouvir rumores sobre o tal Olavo, com maiores detalhes sobre o seu pensamento. Fui atrás e li algumas coisas e ouvi alguns vídeos que ele posta em seu blog.

Quem é afinal Olavo de Carvalho? Do que li na wikipedia e mais do que vi pessoalmente:

1) Um jornalista que era astrólogo e estudou filosofia autodidaticamente.
2) Defende abertamente suas ideias de direita e conservadoras.
3) Extremamente erudito, tem um discurso envolvente, agressivo e intimidador.
4) Católico ardente, de fato defende uma posição pré-renascentista e pré-iluminista, onde Newton é um daqueles que estragaram a História e Tomás de Aquino é o ser que deveria ser seguido por todos.
5) Apesar de católico, é muito cuidadoso em dizer que não se deve acreditar em bispos porque...
6)... porque dentro da Igreja Católica estão infiltrados muitos bispos de esquerda comunistas, com um discurso de teologia da libertação mascarados.
7) De fato, para Olavo de Carvalho, o comunismo é uma ideologia do capeta, porque... Bem, até agora não consegui entender bem o por quê ele afirma isso, mas tenho impressão que ele não gosta de nada que venha da esquerda por esta ser, nas palavras dele, pouco confiável, mentirosa, instável, ameaçadora da democracia autêntica, usurpadora da propriedade civil em prol do estado, abortista, revolucionária, etc. Da mesma forma, ele odeia qualquer espécie de liberalismo.
8) Usando de sua audácia e profunda erudição, ele tenta desbancar qualquer argumento em favor de qualquer corrente de esquerda ou do liberalismo.
9) É adepto de teorias da conspiração, desde que sejam "bem documentadas", como por exemplo, o desprezo por uma tal "nova ordem mundial", que segundo consta tem relação com a homogenização da cultura e economia globais.

Confesso que Olavo de Carvalho me parece um mal necessário num mundo onde o conservadorismo é visto pelas classes intelectuais como algo desprezível. Abertamente sou um libertário e adepto da avant-garde, mas também acredito que a conservação de certos valores culturais também é importante para o crescimento do indivíduo. Concordo com Olavo de Carvalho em relação à música, por exemplo. Para mim, o pico máximo da música ocorre com Johann Sebastian Bach, com picos harmônicos em Beethoven, Wagner, Debussy, Mahler e Messiaen. Musicalmente a cultura pop não consegue oferecer o que estes compositores conseguiram oferecer.

No entanto, caro Olavo de Carvalho, acredito que na tentativa de manter o mesmo discurso conservador de sempre, o senhor peca na criação de argumentos exagerados contra a esquerda, transformando qualquer esquerdista em um "papa-fígado", utilizando essa ideia em praticamente um axioma de sua lógica. De forma que em última instância, sua lógica se transforma numa doutrina maniqueísta que lhe rende a audiência cativa de seus fãs.

p.s.: Ações direitistas infames, como por exemplo a desocupação violenta do terreno do Pinheirinho não gera qualquer comentário por parte de Olavo. Pelo menos, dos vídeos que assisti datados do ano 2012, ele não tece uma única palavra sobre o caso.

O blog do Olavo de Carvalho pode ser aberto em:

http://www.olavodecarvalho.org

Obs.: Ouvir os vídeos desse senhor pode causar a leve impressão de que ele está certo em tudo. Se você começar a sentir isso é sinal de que está na hora de parar para pensar um pouco...

Nenhum comentário:

Postar um comentário